quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Eduardo Campos morre em Santos após queda do avião em que viajava

O candidato a presidente do PSB, o ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, morreu na manhã desta quarta-feira (13) após a queda do jato particular em que viajava em um bairro residencial em Santos, no litoral paulista. Ele tinha completado 49 anos no último domingo (vejafotos da trajetória do presidenciável).

Chovia no momento do acidente. A Aeronáutica informou em nota que o avião decolou do aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP). "Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave", informou a nota (leia a íntegra da nota ao final desta reportagem).
Moradores disseram ter visto uma bola de fogo no céu. Os destroços atingiram residências do bairro. Seis vítimas do acidente que moravam na área onde caiu o avião foram para a Santa Casa de Santos, entre elas duas crianças, duas mulheres e uma idosa. Segundo o hospital, todos passam bem.
Campos tinha uma programação de campanha em Santos nesta quarta. De acordo com a assessoria do candidato, ele participaria às 8h, às 9h30 e às 14h30 de entrevistas a emissoras de televisão locais. Às 10h30, concederia uma entrevista coletiva às 12h30 participaria de um seminário sobre o Porto de Santos.
A bordo da aeronave (veja como foi a queda do avião), estavam sete pessoas, das quais cinco passageiros (entre eles Campos) e dois tripulantes. Veja a lista dos mortos:
- Eduardo Campos, candidado à Presidência
- Alexandre da Silva, fotógrafo
- Carlos Augusto Leal Filho (Percol), assessor
- Geraldo da Cunha, piloto
- Marcos Martins, piloto
- Pedro Valadares Neto
- Marcelo Lira

A Polícia Federal abriu inquérito para investigar o motivo do acidente. A PF enviou seis peritos para Santos a fim de trabalhar na apuração do caso. Aeronáutica e Polícia Civil também vão investigar.
O governador Geraldo Alckmin (PSDB) se deslocou para a cidade depois de tomar conhecimento da morte de Campos. "Estamos diante de uma tragédia que entristece todo o país. Quero em nome do povo de São Paulo trazer nossos sentimentos a todos os familiares das pessoas que perderam a vida nesse acidente", afirmou Alckmin.
Os principais adversários de Campos na campanha eleitoral, Dilma e Aécio Neves (PSDB), cancelaram os compromissos de campanha. Todos os comitês de Dilma suspenderam as atividades após a confirmação da morte. "Estou absolutamente perplexo", afirmou Aécio Neves no Rio Grande do Norte.
A presidente Dilma Rousseff decretou luto oficial de três dias. "Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência", afirmou a presidente em nota oficial. "O Brasil perde um dos seus mais talentosos políticos, que sempre lutou com idealismo por aquilo em que acreditava. A perda é irreparável e incompreensível", declarou Aécio Neves.
Os principais adversários de Campos na campanha eleitoral, Dilma e Aécio Neves (PSDB), cancelaram os compromissos de campanha. Todos os comitês de Dilma suspenderam as atividades após a confirmação da morte. "Estou absolutamente perplexo", afirmou Aécio Neves no Rio Grande do Norte.
A presidente Dilma Rousseff decretou luto oficial de três dias. "Estivemos juntos, pela última vez, no enterro do nosso querido Ariano Suassuna. Conversamos como amigos. Sempre tivemos claro que nossas eventuais divergências políticas sempre seriam menores que o respeito mútuo característico de nossa convivência", afirmou a presidente em nota oficial. "O Brasil perde um dos seus mais talentosos políticos, que sempre lutou com idealismo por aquilo em que acreditava. A perda é irreparável e incompreensível", declarou Aécio Neves.
Leia a íntegra da nota que a Aeronáutica divulgou sobre a queda do avião:
O Comando da Aeronáutica informa que nesta quarta-feira (13/08), por volta das 10h, uma aeronave Cessna 560XL, prefixo PR-AFA, caiu na cidade de Santos, no litoral de São Paulo.
A aeronave decolou do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, com destino ao aeroporto de Guarujá (SP). Quando se preparava para pouso, o avião arremeteu devido ao mau tempo. Em seguida, o controle de tráfego aéreo perdeu contato com a aeronave.
A Aeronáutica já iniciou as investigações para apurar os fatores que possam ter contribuído para o acidente.
Brasília, 13 de agosto de 2014.
Brigadeiro do Ar Pedro Luís Farcic
Chefe do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica

Fonte: G1

Palavras minhas postadas logo que fiquei sabendo do acidente:

"Que fatalidade sem precedentes o acidente de ‪#‎eduardocampos.‬ Perde o Brasil, perde o nordeste, perde a democracia, perde a disputa e o debate eleitoral" - Willian Chaves

terça-feira, 29 de julho de 2014

Iniciativa da Samarco leva educação ambiental a escolas públicas

O início do segundo semestre letivo marca a chegada do Baú Econhecimento a Matipó. Alunos do primeiro ao sexto ano do ensino fundamental da escola estadual Maria Vicência Brandão serão beneficiados pela iniciativa que faz parte do Programa de Educação Ambiental da Samarco.

Ao todo, são sete baús que funcionam como uma biblioteca itinerante, circulando pelas escolas com livros, CDs, DVDs, jogos e fantasias com temática ambiental. Todo o material foi renovado em 2014 e traz conteúdo mais próximo à realidade ambiental local dos estudantes e em diálogo com a programação de aulas e o currículo escolar. Outro ponto relevante é o fato da comunidade escolar ser envolvida no desenvolvimento do conteúdo do Baú e também na definição do projeto de educação ambiental das escolas. “É preciso, cada vez mais, colocar a escola como referência na comunidade e promovê-la como agente de transformação social e consciência cidadã e ambiental daquele local”, destaca Rodolpho Samorini Filho, gerente de Desenvolvimento Socioinstitucional da Samarco.

Segundo Samorini, a participação ativa de todos os envolvidos garante que a ação atenda efetivamente os objetivos e as necessidades dos educadores e contribua para a formação cidadã dos alunos.

Encontro Pedagógico

No próximo dia 2 de agosto, a escola irá participar de outra iniciativa do Programa de Educação Ambiental, o Encontro Pedagógico. o Encontro reúne todas as escolas envolvidas na região para um debate sobre experiências, avaliação das atividades, resultados atingidos. Também é um momento para troca de ideias e conhecimentos entre professores, diretores e voluntários da comunidade escolar.

Sobre a Samarco

Fundada em 1977, a Samarco é uma das principais empresas brasileiras de mineração, a segunda maior empresa no mercado transoceânico de pelotas de minério de ferro e uma das maiores exportadoras do País. Com clientes em mais de 20 países, de quatro continentes, a empresa tem, atualmente, capacidade nominal de produção de 30,5 milhões de toneladas anuais de pelotas, gerando cerca de 2,9 mil empregos diretos e cerca 3,5 mil empregos indiretos. De capital fechado, a Samarco tem duas acionistas – Vale S/A e BHP Billiton Brasil Ltda. –, que dividem igualmente o controle acionário da empresa, e possui duas unidades industriais localizadas em Minas Gerais e no Espírito Santo, que são interligadas por três minerodutos com 400 quilômetros de extensão cada, além de um terminal marítimo próprio em Ubu (ES) e dois escritórios internacionais, em Amsterdã (Holanda) e Hong Kong (China) e um nacional, em Vitória (ES).


Com informações da Assessoria de Imprensa

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Declarações de bens dos candidatos já podem ser consultadas na internet


A declaração de bens dos deputados estaduais mineiros que vão disputar as eleições deste ano mostra realidades muito diferentes entre eles. Nos dados divulgados pela Justiça Eleitoral tem de tudo: de parlamentar que multiplicou o patrimônio em 20 vezes nos últimos quatro anos, passando por aqueles que “apenas” dobraram as suas posses, a outros que perderam dinheiro – em valores que variaram de R$ 90 mil a R$ 2 milhões.

Embora não esteja entre os mais abastados no Legislativo mineiro, o deputado Tadeu Martins Leite (PMDB) é aquele que teve a maior evolução no patrimônio. Ao tomar posse na Assembleia em fevereiro de 2011, o então estreante tinha bens avaliados em R$ 46.180,08 – a maior parte referente a um automóvel Golf avaliado em R$ 39 mil. Quatro anos depois, ele declara agora ter R$ 927.011,22, dos quais mais de R$ 240 mil correspondem a aplicações financeiras e R$ 300 mil a imóveis. Outros R$ 100 mil são de leasing de um automóvel. O parlamentar alega que o crescimento se deve justamente a financiamentos. “Eu pago prestações todos os meses, mas na declaração já constam como bens que possuo”, afirma o parlamentar.

Há outros casos assim. Os bens do deputado Mário Henrique Caixa (PCdoB) saltaram de R$ 140.398,25 em 2010 (referentes a um automóvel Honda Civic e aplicações financeiras) para R$ 964.344,55, dos quais           R$ 640 mil são de um imóvel financiado em 420 prestações no Bairro Luxemburgo. Rogério Correia (PT) teve um salto de cinco vezes nas finanças: se em 2010 ele tinha apenas um carro e parte de uma casa – pouco mais de R$ 146 mil –, atualmente ele tem R$ 1.092.963,20. Assim como o colega de plenário, boa parte do crescimento se deve a um financiamento de imóvel no Luxemburgo, avaliado em R$ 900 mil.

Alguns não tiveram uma evolução tão grande, mas conseguiram completar o primeiro milhão. É o caso de Anselmo Domingos (PTC) – que teve o patrimônio de R$ 582,5 mil em 2010 aumentado para R$ 1,12 milhão neste ano. Nos dois casos, referem-se basicamente a imóveis e aplicações bancárias. Bosco (PTdoB) é outro novo “milionário”: há quatro anos, ele declarou ter R$ 355 mil em imóveis e um automóvel. Atualmente, ele tem R$ 1,17 mi em mais imóveis e dois carros.

O deputado Bosco também justifica o crescimento patrimonial pelo financiamento de um apartamento no Bairro Cidade Jardim, no valor de R$ 400 mil. “Eu e minha esposa fizemos um contrato para pagar em 15 anos. Tivemos que investir em um imóvel aqui quando assumi o mandato”, justificou o deputado, que é de Araxá, no Triângulo Mineiro. Anselmo Domingos foi procurado pela reportagem pelo celular e no gabinete, mas a informação é que ele estaria viajando. 

Perdas Entre os que perderam dinheiro, está o deputado Pinduca Ferreira (PP), que declarou estar R$ 90 mil “mais pobre”: os bens deles caíram de R$ 1,096 milhão para R$ 1,006 milhão. Laffayette Andrada (PSDB) perdeu pouco mais de R$ 300 mil nos últimos quatros anos, enquanto Leonardo Moreira (PSDB) perdeu quase R$ 600 mil. Laffayette alega que se desfez de bens nos últimos quatro anos, mas não especificou quais. Leonardo Moreira não foi localizado pela reportagem.

Pior parece ter acontecido com Bonifácio Mourão (PSDB), cujo patrimônio caiu de R$ 2,75 milhões para R$ 757 mil. Mas ele não se queixa. Pelo contrário. “Fiz doações de imóveis para meus três filhos em julho de 2011”, explicou o tucano, que tinha cinco apartamentos em 2010 e agora tem dois. O deputado com maior patrimônio é Jayro Lessa (DEM), que declarou ter R$ 44.374.939,55.

BENS DECLARADOS

Deputado    2010    2014

Adalclever Lopes (PMDB)    R$ 340.000,00    Não declarado
Agostinho Patrus Filho (PV)    R$ 4.135.079,97    R$ 4.555.543,49
Alencar da Silveira Jr. (PDT)    R$ 4.844.741,00    R$ 6.491.764,66
André Quintão (PT)    R$ 257.143,14    R$ 250.421,50
Anselmo Domingos (PTC)    R$ 582.500,00    R$ 1.120.500,00
Antônio Lerin (PSB)    R$ 150.000,00    R$ 987.450,00
Arlen Santiago (PTB)    R$ 3.681.117,08    R$ 4.206.501,69
Bonifácio Mourão (PSDB)    R$ 2.756.047,20    R$ 757.016,11
Bosco (PT do B)    R$ 355.000,00     R$ 1.170.000,00
Braulio Braz (PTB)    R$ 9.910.444,98    R$ 15.707.926,31
Cabo Júlio (PMDB)    R$ 140.000,00    R$ 210.000,00
Carlos Henrique (PRB)    R$ 473.339,48    R$ 725.209,60
Carlos Pimenta (PDT)    R$ 1.724.787,71    R$ 1.875.000,00
Cássio Soares (PSD)    Não declarado    R$ 124.459,98
Celinho do Sinttrocel (PCdoB)    R$ 300.000,00    R$ 606.507,39
Célio Moreira (PSDB)    R$ 664.220,00    R$ 2.166.171,00
Dalmo Ribeiro (PSDB)    R$ 2.870.514,11    R$ 3.464.504,06
Deiró Marra (PR)    R$ 4.347.467,64    R$ 11.937.655,45
Dilzon Melo (PTB)    R$ 6.357.479,02    R$ 9.303.638,99
Dinis Pinheiro (PSDB) (*)    R$ 1.444.658,71    R$ 1.725.910,75
Dr. Wilson Batista (PSD)    R$ 606.165,23    R$ 2.135.043,62
Duarte Bechir (PSD)    R$ 586.000,00    R$ 579.832,53
Duílio de Castro (PMN)    R$ 197.505,81    R$ 843.048,94
Durval Angelo (PT)    R$ 1.233.358,26    R$ 560.473,54
Elismar Prado (PT)    R$ 258.179,04    R$ 389.000,00
Fabiano Tolentino (PPS)    R$ 33.941,24    R$ 140.771,73
Fábio Cherem (PSD)    R$ 4.019.050,84    R$ 7.694.237,39
Fred Costa (PEN)    R$ 811.547,79    R$ 2.042.944,09
Gustavo Valadares (PSDB)    R$ 1.040.723,83    R$ 1.865.605,95
Hélio Gomes (PSD)    R$ 9.710.134,94    R$ 23.679.396,67
Hely Tarquínio (PV)    R$ 1.145.231,17    R$ 1.146.780,98
Inácio Franco (PV)    R$ 6.283.109,73    R$ 18.216.370,13
Ivair Nogueira (PMDB)    R$ 5.510.846,61    R$ 7.692.620,13
Jayro Lessa (DEM)    R$ 40.063.716,66    R$ 44.374.939,55
João Leite (PSDB)    R$ 1.031.411,54    R$ 1.228.151,11
João Vitor Xavier (PSDB)    R$ 405.425,57    R$ 1.111.825,89
Lafayette Andrada (PSDB)    R$ 1.854.820,69    R$ 1.546.582,35
Leonardo Moreira (PSDB)    R$ 5.695.992,37    R$ 5.110.926,10
Leonídio Bouças (PMDB)    R$ 3.576.436,26    R$ 4.545.798,80
Liza Prado (PROS)    R$ 444.131,35    R$ 649.292,12
Luiz Henrique (PSDB)    R$ 356.693,86    R$ 507.245,69
Luiz Humberto Carneiro (PSDB)    R$ 1.645.500,00    R$ 4.056.271,90
Luzia Ferreira (PPS) (**)    R$ 393.000,00    R$ 1.271.193,17
Maria Tereza Lara (PT)    R$ 315.100,00    R$ 362.000,00
Mário Henrique Caixa (PC do B)    R$ 140.398,25    R$ 964.344,55
Marques Abreu (PTB)    R$ 8.379.821,93    R$ 8.405.982,36
Neider Moreira (PSD)    R$ 1.597.204,58    R$ 1.652.486,87
Neilando Pimenta (PP)    R$ 525.274,71    R$ 883.667,64
Paulo Guedes (PT)    R$ 572.334,66    R$ 918.767,05
Paulo Lamac (PT)    R$ 563.970,87    R$ 1.006.522,81
Pinduca (PP)    R$ 1.096.001,00    R$ 1.006.235,91
Pompílio Canavez (PT)    R$ 112.686,79    R$ 674.078,05
Rogério Correia (PT)    R$ 146.706,00    R$ 1.092.963,20
Romel Anízio (PP)    R$ 5.694.412,49    R$ R$ 4.911.253,71
Rômulo Veneroso (PV) (**)    R$ 656.627,65    R$ 2.005.424,07
Rômulo Viegas (PSDB)    R$ 264.390,58    R$ 42.620,00
Rosângela Reis (Pros)    R$ 2.178.251,88     R$ 2.474.600,00
Sargento Rodrigues (PDT)    R$ 997.873,14    R$ 1.561.758,49
Sávio Souza Cruz (PMDB)    R$ 7.756.609,36    R$ 9.886.597,00
Tadeu Martins Leite (PMDB)    R$ 46.180,08    R$ 927.011,22
Tiago Ulisses (PV)    R$ 705.737,58    R$ 1.018.522,88
Tony Carlos (PMDB)    Não declarou    R$ 1.701.504,51
Ulysses Gomes (PT)    R$ 266.347,92    R$ 921.847,48
Vanderlei Miranda (PMDB)    R$ 730.728,63    R$ 2.062.807,49
Wander Borges (PSB)    R$ 1.217.061,55    R$ 991.419,53
Zé Maia (PSDB)    R$ 712.181,29    R$ 262.320,79

(*)Candidato a vice-governador
(**) Candidatos a deputado federal

Fonte: Portal Uai

terça-feira, 1 de julho de 2014

Polícia Militar de Matipó tem novo comandante

Aconteceu no dia 26 junho, quinta-feira, às três horas da tarde, a solenidade de passagem de comando do Pelotão da Polícia Militar em Matipó/MG, do 1º Sargento PM Sebastião Bento Gomes para o 2º Tenente PM Gedaías Teixeira Xavier.

A cerimônia aconteceu no auditório da Faculdade Univértix e contou com as ilustres presenças do comandante do 11º Batalhão o Tenente Coronel Wanderson Santiago Barbosa, do vice-prefeito de Matipó o Sr. Sebastião Luiz Dornelas, do presidente da Câmara Sr. Ervando Gonçalves de Oliveira e de outras autoridades do município e região.

A banda de música do 11º Batalhão, sob a regência do Sargento Marco Antônio da Silva, abrilhantou o evento com a execução do Hino Nacional Brasileiro e com apresentações de músicas consagradas. 
O 2° Tenente Gedaías é um oficial muito capacitado e comprometido com os valores da Policia Militar de Minas Gerais. Carisma e competência são características marcantes deste oficial que, certamente, ganhará o respeito e a admiração de toda a Equipe Policial de Matipó bem como da população do município.
O Comandante do 11º Batalhão Tenente Coronel Santiago agradeceu os relevantes serviços prestado pelo 1º Sargento Gomes no comando do Pelotão de Matipó e desejou ao 2º Tenente Gedaías sucesso nesta nova etapa de sua carreira profissional.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Deputado anuncia verba para Hospital de Matipó

Em visita a Manhuaçu, neste final de semana, o deputado federal João Magalhães anunciou a liberação de mais duas emendas parlamentares de sua autoria para a área da saúde na região: 167 mil reais para o Hospital César Leite (Manhuaçu) e 272 mil reais para o Hospital Cristo Rei (Matipó). Segundo ele, 13 milhões de reais foram liberados para prefeituras e instituições da região, somente neste ano.
Os recursos das duas emendas para os hospitais foi depositado nesta segunda-feira pelo Fundo Nacional de Saúde. O HCL recebeu R$ 167.569,00, enquanto a Fundação Cristo Rei R$ 272.250,00. “Neste ano já viabilizamos 470 mil reais ao HCL e mais 142 mil reais para o Hospital Belizário Miranda, de Lajinha. Tenho emendas indicadas para o Hospital Divinense no valor de 443 mil reais; mais meio milhão para o Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Rio Casca; 150 mil para o hospital São Sebastião de Raul Soares; 200 mil para o Hospital Padre Júlio Maria, de Manhumirim; e mais meio milhão de reais para o Hospital César Leite”, destacou.
Assessoria de Imprensa - wmcnoticias@gmail.com

terça-feira, 3 de junho de 2014

Ilha se forma no meio do Rio Matipó em pleno centro da cidade e população registra nível de degradação com bom-humor

Durante todo o dia desta terça-feira (03) recebi dezenas de fotos de amigos e seguidores do Blog retratando a triste realidade do Rio Matipó. A foto abaixo revela, primeiramente, a diminuição do volume de água em nosso rio nos últimos, mas, também, a poluição e assoreamento. 

O local da foto, nada mais é que, simplesmente, a faixa do rio que fica no centro de cidade. No coração do município, próximo à prefeitura e comércios. 

Numa forma bem-humorada de protestar e chamar atenção, moradores colocaram uma mesa e cadeiras no meio da ilha que se formou com o assoreamento do rio para degustar um refrigerante. Se não fosse tão trágico, seria cômico. 

O local está mesmo esquecido pelas autoridades do município. Há alguns anos atrás, me falha à memória da data correta, foi realizada uma dragagem da areia desse mesmo local numa tentativa de melhorar o aspecto em tempo de secas. No entanto, nos últimos anos nada foi feito pelas autoridades públicas. É bom ressaltar também a cooperação da população para o aumento da poluição. O grande volume de lixo é responsabilidade de cada morador que o descarta às margens do rio ou até mesmo no seu leito. 


Diante da situação calamitosa que se encontra nosso rio Matipó, espero profundamente que autoridades públicas e sociedade civil organizada tenha alguma iniciativa para tentarmos recuperar nosso cartão postal e uma das principais riquezas de nosso município.

Willian Chaves

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Prefeitura de Matipó doa imóvel ao Lar Bom Jesus no bairro Palhada

A iniciativa da sociedade civil em Matipó rendeu uma excelente notícia para o futuro do Lar Bom Jesus. Em parceria com o Rotary Club de Matipó, a entidade convocou a população para um encontro com o prefeito do município, Fábio Henrique Gardingo, na tentativa de obter a doação pelo Executivo do terreno e imóvel onde funciona o asilo que fica no Bairro Palhada. Nesta sexta-feira, 23, acontece na sede da entidade solenidade de transmissão de propriedade da área entre a Prefeitura de Matipó e o Lar Bom Jesus, com homenagens e presença de autoridades do município.

O prefeito havia se comprometido de levar adiante a proposta desde que todos os trâmites legais fossem respeitados. Um projeto de lei de iniciativa do Executivo foi enviado à Câmara de Vereadores pedindo a autorização e anuência dos parlamentares para que o imóvel fosse doado à entidade. Os vereadores aprovaram o projeto de lei que seguiu para sanção do prefeito.

O Lar Bom Jesus é uma entidade que cuida de idosos há mais de dez anos em Matipó. Nesse período sobrevive de doações da sociedade, entidades organizadas do município e de verbas do município. Em 2014, os idosos tiveram outro grande ganho que foi a doação de veículo para o Lar Bom Jesus que fica à disposição da entidade para desempenhar as atividades e deslocar os internos.


Vale destacar o empenho e dedicação do amigo Jésus de Cássio Abreu que preside a entidade. Seu comprometimento vem angariando grandes conquistas para a entidade. O trabalho desenvolvido pelo Lar Bom Jesus é muito bonito e vale todo destaque e respeito da sociedade matipoense. Um verdadeiro exemplo de cidadania e respeito àqueles que fizeram muito pela cidade.

Willian Chaves 

Dinis Pinheiro, pré-candidato a vice-governador, será homenageado em Manhuaçu

Várias autoridades políticas do Estado estarão em Manhuaçu, nesta sexta-feira, dia 23, para prestigiar a homenagem que a Câmara de Vereadores prestará ao presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado estadual Dinis Pinheiro.
O dirigente do Legislativo mineiro receberá a Medalha do Mérito Legislativo de Manhuaçu, proposta que foi apresentada pelo vereador Maurício Júnior e teve o apoio dos 14 vereadores.
Devido à expectativa da presença de um grande número de lideranças e autoridades da região, a solenidade será realizada no auditório da Câmara de Manhuaçu, a partir de 10 horas.
RECONHECIMENTO
A Medalha é um reconhecimento da Câmara de Manhuaçu a quem atua em favor da promoção da cidadania e de um Legislativo mais forte. Na justificativa da homenagem, o trabalho de Dinis Pinheiro como presidente da Assembleia de Minas foi determinante para sua condecoração.
Em 2013, o parlamentar implementou consideráveis mudanças na Assembleia para legitimar um parlamento mais justo e ético. Durante sua gestão, houve a abolição do pagamento dos 14º e 15º salários e do pagamento por sessões extras aos parlamentares; proibição de contratação de vereadores como assessores parlamentares; e a aprovação de projetos como o da exigência de ficha limpa para os servidores contratados pelo Estado.
A abolição de qualquer tipo de votação secreta no âmbito do legislativo mineiro também foi destacada. Além de garantir maior transparência e autenticar princípios morais, o fim do voto secreto nas deliberações da Assembleia, em julho de 2013, representou um momento histórico para a política mineira. A Assembleia de Minas foi pioneira ao garantir maior probidade nas decisões do parlamento, e Dinis Pinheiro teve papel determinante para a aprovação da mudança.
Entre as causas defendidas por Dinis Pinheiro, duas ultrapassaram as fronteiras de Minas e tornaram-se discussões de ordem nacional, são elas: o “Assine + Saúde” e a renegociação da dívida dos estados com o Governo Federal. O movimento pioneiro “Assine + Saúde” é um projeto de lei de iniciativa popular, cujo objetivo é impor que o governo federal destine 10% de sua receita bruta para a saúde.
Dinis Pinheiro também iniciou nacionalmente o debate sobre a dívida pública dos estados, ressaltando a necessidade da revisão do valor da dívida e a retificação de seu indexador.
Assessoria de Imprensa - Dinis Pinheiro - wmcnoticias@gmail.com

terça-feira, 13 de maio de 2014

Presidenta assina convênio para duplicação da BR-381 em Ipatinga

Nesta segunda-feira (12), a presidenta da República, Dilma Rousseff, participa, em Ipatinga (MG), da cerimônia de assinatura da duplicação da BR-381/MG, trecho que liga Belo Horizonte a Governador Valadares. O projeto ainda contempla a construção de túneis e pontes, além de variante com extensão de 303 quilômetros da rodovia em Santa Bárbara.
Em seu Twitter oficial, a presidenta destacou que o trânsito intenso e o traçado perigoso da BR 381 deu ao trecho o triste apelido de Rodovia da Morte. “Faremos obras de duplicação, construção de túneis, pontes e de uma variante em Santa Bárbara numa extensão de 303 km da BR-381”.
Sobre investimentos, Dilma Rousseff disse que para realizar o compromisso de duplicar a BR 381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, o governo federal vai investir R$ 2,5 bilhões. Sem esquecer de outras duas obras importantes em MG: o anel rodoviário e o metrô. “O anel rodoviário é uma parceria entre governo federal e o governo do estado. Asseguramos a liberação de R$ 1,3 bilhão de recursos federais para a obra,“ acrescenta. Caberá ao governo do estado a responsabilidade pela execução do anel rodoviário.
Fonte: Portal Brasil 

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Ex-prefeito de Caputira tem bens bloqueados por ordem judicial

O Ministério Público Federal (MPF) obteve decisão judicial que decretou a indisponibilidade de bens do ex-prefeito de Caputira, na Zona da Mata, Jairo de Cássio Teixeira. Ele é acusado de diversas irregularidades na execução de convênio firmado com o Ministério do Turismo para a realização do carnaval de 2008 na cidade.

Também são réus na ação os empresários Madson Rogério Tavares e Ellen Cristina Cunha Rodrigues, sócios da empresa Rogério Tavares Rodeio e Shows Ltda.; a ex-presidente da Comissão Municipal de Licitação, Lindalva de Fátima Mendes Dutra, e o ex-assessor jurídico da prefeitura, Luiz Gonzaga Amorim. Todos tiveram seus bens bloqueados. O valor total do bloqueio determinado pela Justiça Federal de Manhuaçu foi de 280 mil reais.

Caputira é um município de nove mil habitantes, situado no Sudeste de Minas Gerais, a 266 km de Belo Horizonte. Em 2007, o então prefeito, Jairo de Cássio Teixeira, firmou convênio com o Ministério do Turismo, no valor de R$ 70 mil, para a apresentação de shows musicais durante cada um dos quatro dias do carnaval de 2008. Nesse valor, também estavam incluídas a contratação/aluguel de equipamentos de som, iluminação e palco para as apresentações, assim como a divulgação do evento em rádios, jornais, outdoors e cartazes.
No ano passado (2013), o Ministério do Turismo oficiou ao MPF informando que detectara fraude nas fotografias apresentadas pelo município para comprovar a execução do convênio. O relato incluiu ainda inconsistências no Plano de Trabalho e a não realização de atividades contratadas e pagas.
Instaurada investigação, o MPF apurou que os réus haviam seguido em Caputira o mesmo roteiro de irregularidades verificadas em diferentes municípios do país nos casos de fraude com verbas do Ministério do Turismo destinadas à realização de festas e eventos culturais.

Simulação
Como é praxe, o esquema principiou por simular inexigibilidade de licitação para a contratação dos artistas que iriam se apresentar durante o carnaval: as bandas Central Parc, Beijo Apimentado, Pakerê, Pneumania e Forrupaê.

A ação explica que a simulação deve-se ao fato de que a Lei 8.666/93 (Lei das Licitações) somente considera inexigível a licitação quando o contratado for profissional do meio artístico consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública, o que, evidentemente, não era o caso de nenhuma das cinco bandas.

Para o MPF, a falta de qualquer justificativa acerca da inviabilidade da competição apenas evidencia que a inexigibilidade não passou de “subterfúgio operado pelos réus para frustrar eventual competição entre interessados em prestar os serviços almejados, permitindo a contratação direta de empresa escolhida previamente”. Até o preço já estava definido, já que não constou do processo de licitação nenhum documento que comprovasse prévia realização de pesquisa de mercado, conforme exige a lei.

Outra irregularidade que chamou a atenção do MPF foi um parecer do assessor jurídico Luiz Gonzaga aprovando a inexigibilidade de licitação sob o fundamento de que o convênio exigia artistas de reconhecimento nacional, o que, segundo ele, era “respeitado pela licitante”. Ocorre que, até aquele momento, a licitação ainda estava em fase preparatória, ou seja, não havia formalmente nos autos qualquer referência às empresas licitantes.

Falsa exclusividade
Por sinal, a Rogério Tavares Rodeio e Shows Ltda apresentou outro subterfúgio comum a todos os casos de festas realizadas com verbas do MinTur: as chamadas cartas de exclusividade. Esses documentos simulam que os artistas são empresariados pela empresa contratada, quando, na verdade, tal condição só se presta àquele evento específico.

Em Caputira, a prova de mais essa fraude está nas datas de assinatura das cartas de exclusividade das bandas, todas elas posteriores à própria data de celebração do contrato da empresa com a Prefeitura. Ou seja, a contratação da Rogério Tavares Rodeio e Shows Ltda não se deu em razão de ser ela representante exclusiva das bandas, porque, até aquele momento, tal “exclusividade” sequer existia.  “O que se deu, na verdade, foi a escolha prévia, por parte do gestor, da empresa ROGÉRIO TAVARES, e a partir daí, a simulação de um procedimento de inexigibilidade de licitação, a fim de dar ares de legalidade à contratação”, afirma a ação.

É de se ressaltar inclusive que, diante da frequência desse tipo de ocorrência, o Tribunal de Contas da União (TCU), no ano passado, proferiu o Acórdão 5.370/2013 considerando irregular qualquer contratação de bandas de música por meio de inexigibilidade de licitação sob o fundamento da exclusividade de representação.

Há dúvidas ainda em relação à própria realização efetiva dos shows. É que tal execução foi atestada somente por meio de declarações firmadas por representantes dos conjuntos musicais, mas os documentos em nome das bandas Beijo Apimentado, Pakerê, Pneumania e Forruapê foram assinados por uma mesma pessoa, distinta dos verdadeiros representantes. Já na declaração feita pela banda Central Parc, o suposto representante informou um número de CPF que não é o dele; em seu nome, estão registrados dois outros números de CPF, ambos inválidos.

Além disso, o Ministério do Turismo reprovou a prestação de contas por entender que declaração atestando a realização do show, “por si só, não é suficiente para comprovar a execução do item em conformidade com o Plano de Trabalho aprovado”.

Por esses serviços, a Rogério Tavares Rodeio & Shows recebeu 40 mil reais.

Montagem de fotos
Os restantes R$ 30 mil repassados pelo Ministério do Turismo ao Município de Caputira destinavam-se a pagar os serviços de sonorização, iluminação e montagem de palco, além da divulgação do evento. A Prefeitura, então, realizou outra licitação, desta vez na modalidade carta-convite. Foram convidadas três empresas, entre elas a mesma contratada para os shows. As propostas foram de R$ 37 mil, R$ 38 mil e R$ 39,2 mil. Quem venceu o procedimento? Rogério Tavares Rodeio e Shows Ltda.

O MPF concluiu que novamente o procedimento foi forjado. As outras duas participantes, Leo Sonorizações e Promoções Ltda e Sansom Promoções e Produções Artísticas Ltda, apresentaram propostas falsas, e isso foi descoberto porque todos os três documentos que constam do procedimento licitatório eram absolutamente idênticos. Até mesmo um erro de digitação foi repetido nas três propostas.

Outro fato interessante: no mesmo dia 21/08 em que o prefeito autorizou a abertura da Carta Convite, o assessor jurídico aprovou a minuta do edital, o edital foi afixado no mural de avisos da Prefeitura, os convites foram expedidos às três empresas, e, na mesma data, elas compareceram à Prefeitura de Caputira para retirar cópia do edital.

Também neste caso o MinTur reprovou a prestação de contas, porque, a título de comprovação da execução dos serviços, foram apresentadas algumas poucas fotos sem qualquer identificação do evento, local e data de realização. Na verdade, as fotos retratavam blocos de rua, que não condizem com os serviços de sonorização, iluminação e palco para as bandas de música, conforme previa o Plano de Trabalho do convênio.

No que diz respeito à divulgação, que deveria ser feita em rádios, jornais e por meio de cartazes e outdoors, as irregularidades persistem. As inserções em rádio, por exemplo, foram feitas na Rádio Comunitária Alerta FM. Ocorre que, como lembra o MPF, rádios comunitárias não estão autorizadas a veicular nenhum tipo de propaganda comercial.

Mais graves ainda foram as provas juntadas pelo ex-prefeito para demonstrar a divulgação feita por meio de outdoors: ele simplesmente apresentou fotografias fraudadas, em que uma foto do cartaz de divulgação do evento foi superposta à foto de um outdoor qualquer.

Ressarcimento
Em decorrência de todos os fatos relatados na ação, que, além do prejuízo ao erário, violaram deveres de moralidade, legalidade, eficiência, impessoalidade e honestidade na Administração, o MPF pede que a Justiça Federal aplique aos réus as sanções previstas pela Lei de Improbidade, entre elas, suspensão dos direitos políticos, perda da função pública e proibição de contratar com o Poder Público.

Pede ainda que eles sejam condenados, solidariamente, a devolver aos cofres públicos a quantia total repassada ao município de Caputira, que foi de R$ 70 mil, e a pagar multa de três vezes este valor.


Ministério Público Federal em Minas Gerais e Jornal O Tempo

Polícia localiza e prende rapaz que ateou fogo e matou aposentado nesta madrugada em Matipó


Em menos de 12 horas, o caso em que o aposentado José Galdino Torres, 60, foi queimado vivo já está esclarecido. Policiais prenderam o autor Marcelo Teixeira de Souza, 27 anos, que confessou friamente o crime.
José Galdino foi encontrado num canto de uma calçada no centro de Matipó. De acordo com o Sargento Cândido, do 5º Pelotão da Polícia Militar, a viatura fazia patrulhamento durante a madrugada e encontrou o corpo em chamas na avenida Salvador Sabino. “Os policiais pegaram o extintor e debelaram as chamas, mas ele já estava morto”, detalhou.
Ainda de acordo com o militar, pela manhã, após alguns levantamentos, policiais conseguiram informações sobre o suspeito Marcelo. Ele foi localizado e preso e confessou o crime.
Marcelo Teixeira alega que agiu para se defender. Segundo ele, o aposentado que tem o dobro da sua idade tentou mata-lo com uma faca. “Colocou a faca no meu pescoço, eu vi que ele queria matar. Dei uma rasteira nele, molhei ele com a gasolina, acendi o fósforo e joguei. Eu fui ligeiro, pois senão quem estaria morto no lugar dele era eu”. A faca não foi encontrada.

Sobre o possível planejamento da ação, Marcelo alegou que não comprou a gasolina para isso. “Essa gasolina eu tinha em casa. Era para eu colocar numa moto com um colega para fazer uma viagem até Granada, distrito de Abre Campo, no domingo. Eu não viajei e a gasolina ficou lá em casa”, declarou.
Questionado, o rapaz alegou que ficou arrependido, mas não tem como voltar atrás. “Já está feito mesmo. Eu sou tranquilo demais, mas na hora da raiva, fiz para me defender”.
HISTÓRICO
O delegado de Polícia Civil de Matipó, Dr. Felipe de Ornelas Caldas, conta que Marcelo tem uma ficha com passagens por tentativas de homicídio. “Ele é investigado por envolvimento em várias tentativas de homicídio recentes em Matipó. Somente neste ano foram três casos em que foram dadas facadas durante a madrugada”, detalhou.
Segundo o delegado, Marcelo confessou a prática cruel desse crime em que ateou fogo no aposentado vivo. Ele foi preso em flagrante e está preso à disposição da Justiça.
O investigador Davi Paradela Lana conta que Marcelo é suspeito de três tentativas de homicídio em abril na companhia de outro elemento. “A princípio nesse caso do aposentado queimado, ele agiu sozinho, mas isso vai ser apurado detalhadamente ainda”, explicou.


Carlos Henrique Cruz / Jailton Pereira - Portal Caparaó

sexta-feira, 14 de março de 2014

Morre o jornalista matipoense José D'Alencar Pereira, "Zé do Dico"

Perdemos hoje mais um querido expoente da nossa querida Matipó. José D’Alencar Pereira, conhecido por Zezé, foi o primeiro Jornalista da cidade e uma das mais importantes figuras na construção da história do nosso município.

Responsável por editar o jornal O Matipó, "Zezé do Dico" ainda era uma fonte inspiradora de boa história e estórias. Quem gostava de saber sobre os rumos progressistas da nossa cidade e os bastidores daquela época passada, bastava procurá-lo que saberia de fatos importantes e alguns até inusitados contados de forma detalhada e com uma brilhante narrativa de seu português correto.

Zezé, nosso eterno Jornalista, a qual tive a oportunidade de “pegar” um pouco de sua experiência, foi também um dos idealizadores da construção da praça da Matriz no centro da cidade.

Militou em causas importantes do nosso município ao lado de figuras como Padre Fialho entre outros.

Hoje, nos deixa, falecido em Belo Horizonte. Sobre o sepultamento, ainda não tenho informações se acontecerá na capital ou em Matipó.

À família, o conforto e benção de Deus. Aos conterrâneos, a lição de vida e dedicação à nossa cidade.

Era um pouco do que poderia escrever, mesmo de longe, neste momento de consternação, sobre essa figura tão importante da nossa, da minha história como Jornalista.


Willian Chaves